Follow by Email

domingo, 18 de dezembro de 2011

Gadgets pra quê?

     Dias desses, estava lendo o caderno Direito & Justiça, publicado por um dos jornais de Minas Gerais. Em um dos artigos, cujo título era Pirataria, o articulista saiu-se com esta frase: "As leis não podem alcançar efeitos se lhes faltarem os suportes de ferramentas operacionais. A oferta às escâncaras de tais gadjets nas praças, nas ruas, nas calçadas e até nas vizinhanças de postos policiais é a melhor prova da frágil capacidade de reação do Estado.".
     Não quero discutir o conteúdo da argumentação do autor contra a pirataria, questão que mereceria outro artigo, mas mostrar a desnecessidade do emprego de palavras inglesas - e pior - transcritas de forma incorreta. 
     Na frase citada, aparece uma palavra da língua inglesa, cuja grafia correta é gadget, escrita com gê também na segunda sílaba e, não, jota, como saiu no jornal. O que significa essa palavra? Aparelho, dispositivo, invento, engenhoca, artifício.
     E aí minha pergunta: por que o jornalista, em vez de simplificar, em vez de usar a língua materna, empregou uma palavra inglesa pouco usual? Deixo a resposta para vocês, blogueiros de plantão.